terça-feira, 10 de outubro de 2017

AME -ES É CONVIDADA PARA FALAR SOBRE O ABELHAS E FUMACÊ .


Recentemente pudemos nos manifestar junto aos vereadores de Vitória sobre as consequências para as abelhas com a aplicação de veneno para combater os mosquitos.
A oportunidade já rendeu frutos com uma reunião com Secretaria de Saúde da Capital e agora o aplicação será controlada para evitar a mortandade das abelhas:

AME - ES FALA SOBRE O RISCO DO FUMACÊ PARA AS ABELHAS DE PARA OS VEREADORES DE VITÓRIA.

O ENCONTRO DA AME-ES EM OUTUBRO SERÁ NA APCEF E EM DIA DE DOMINGO.

No dia 22 desse mês os associados poderão acompanhar a divisão de várias espécies, tais como uruçu, mandaçaia, bicololor e iraí. O manejo, a exemplo do encontro de aniversário, será na Sede Social da APCEF em Bicanga, Serra.
Será uma ótima oportunidade para os  novatos poderem acompanhar pessoalmente o processo de divisão, tanto com caixas modulares como com a retirada de discos. Será apresentada ainda a teoria dos processos de desdobramento.
Os associados da AME - ES, da APCEF e convidados terão rara oportunidade de acompanhar a divisão de uma M. bicolor - bicolor, espécie peculiar que geralmente possui mais de uma rainha e está com a postura sempre no alto, com as operárias controlando a pilha de discos, fazendo com que eles desçam, já que as rainhas não descem para reiniciar a postura. Então a(s) divisões serão realizadas retirando discos de baixo, e talvez com a introdução de uma rainha.
Lembramos aos associados que todos podem também se associar ao clube e frequentar as sedes Bicanga, Cachoeiro do Itapemirim e Colatina sem o pagamento de adesão, se comprometendo apenas com a taxa de manutenção.
Informações:
Sobre o Evento: 27 999741374
Sobre o clube: Tel: 27 3338-0833    http://www.apcefes.org.br/portal/es/associe-se/

Na trilha estão alojadas diversas espécies.



Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial - PDRT Recebe as Primeiras colméias.


O Programa de Desenvolvimento Rural Territorial – PDRT –, nas localidades de Boa Vista e Gimuhuna, no Munícipio de Aracruz, recebeu as primeiras 20 colônias, entre Melipona Mondory (uruçu amarela) e Tetragonisca angustula (Jataí). Estamos auxiliando na implantação de meliponários individuais, efetuando o treinamento das famílias, enquanto a Fíbria fornece as colônias.
Iniciando em 04 Unidades Familiares que atuam em sistemas de manejo agroecológico, a inclusão da meliponicultura no PDRT visa a geração de renda e o incremento dos serviços ambientais prestados pelas abelhas nativas.
O modelo adotado nesse piloto servirá de base para a inclusão de novos participantes e a ampliação Programa a partir do próximo ano.

 




segunda-feira, 9 de outubro de 2017

DIA DA ABELHA COMEMORADO COM SEMINÁRIO E PRÁTICA DE MULTIPLICAÇÃO EM VITÓRIA

O dia da abelha - 03 de outubro, foi celebrado na Cidade de Vitória com um Seminário no Parque de Barreiros e também no vale do Mulembá, com práticas de multiplicação de colônias. 


Foram multiplicadas duas colônias da AME-ES no Mulembá.

O Processo de multiplicação foi também explicado teoricamente. 
Os participantes acompanharam multiplicação de uruçu.

EXPOSIÇÃO DE ABELHAS NO PARQUE BOTÂNICO DA VALE






quinta-feira, 28 de setembro de 2017

AME- ES E PMV FORTALECEM PARCERIA PELA MELIPONICULTURA

No primeiro dia de Setembro foi assinada a intenção de um programa de meliponicultura para o Município Vitória, envolvendo a Associação e a Prefeitura, principalmente através de sua Secretaria de Meio Ambiente - SEMMAM.

O Município que vem modelo buscando um modelo de Gestão Compartilhada, está iniciando a construção da infraestrutura do Parque Natural Municipal Vale do Mulembá, e, dialogando, fomos convidados para compartilhar do uso do local, utilizando uma área externa para a efetivação do Meliponário Experimental. A AME-ES poderá contar ainda, com sala para escritório, loja para exposição de produtos, e ainda utilizar dos equipamentos do Centro de Educação Ambiental que também será construído no local.

Em contrapartida a Associação irá desenvolver em Vitória um projeto de introdução à meliponicultura com os funcionários dos Parques da Capital e também com os moradores do entorno do Maciço Central, uma grande área preservada abrangendo diversos bairros tomando como referencia o modelo que estamos desenvolvendo na Foz do Rio Doce.


 O Prefeito de Vitória, Luciano Rezende assinando como testemunha  

Secretário de Meio Ambiente e Serviços Urbanos Luiz Emanuel Zouain da Rocha.


Como Presidente da AME-ES também assino o Termo.

Após a Solenidade de assinatura das obras, com recursos já assegurados de R$ 1.800.000,00, e da proposta de Gestão Compartilhada, aconteceu uma apresentação da tradicional Banda de Congo
Amores da Lua, um dos maiores ícones da cultura popular da cidade de Vitória.

Banda de Congo Amores da Lua se apresentando.
Falando em cultura popular, o Vale do Mulembá está diretamente ligado a uma outra tradição capixaba, a tradicional panela de barro, já que é  é um local de retirada do barro dá as características e resistência da tradicionais panelas da moqueca capixaba.
Para a fabricação das panelas de barro é usado o barro existente no Mulembá - foto de Gildo Loyola - A Gazeta.


O evento contou ainda com degustação de mel colhido na hora das colônias instaladas no Parque para experimento quanto a possibilidade de desenvolvimento das colônias no Maciço Central, que mostraram excelentes, haja vista que os enxames cresceram e estão com bastante mel.    
Adriana Pessotti (AME-ES) apresentando o mel ao Prefeito - Estiveram presentes também vereadores, técnicos e moradores. 

O Prefeito, Secretários, e demais presentes puderam conhecer a meliponicultura e maravilho mel produzido no Vale do Mulembá.